top of page

Não há segredo na fórmula

Para quem estuda, lê muito sobre independência financeira e investimentos ou para quem ainda não leu: a fórmula não é mágica e nem secreta, mas requer muito esforço, paciência e disciplina.

De verdade mesmo, é não comprar ações de empresas muito porcaria; diversificar bastante e ter um perfil arrojado que topa alocar mais de 50% do dinheiro em renda variável; ter MUITO sangue frio; ser econômico e não se deixar levar pela massacrante cultura de consumismo exagerado de nossa sociedade e NUNCA vender essas ações boas que você comprou lá no início, pelo contrário: sempre que vir que o mercado deu uma boa corrigida, COMPRE MAIS delas nas quedas pelo caminho. Parece muito? Não é: resumindo, é basicamente poupar bastante, estudar boas empresas para se investir e esperar aguentando as correções de mercado. Mas, o que fazer nesse ínterim?

A depender de quanto você ganha e de quantas bocas tem para sustentar, realmente se economizar 50% do que ganha, fica difícil ter válvulas de escape e bons momentos de lazer, porque hoje em dia, respirou, pagou... Para pagar umas aulas de algum esporte, provavelmente você já irá desembolsar mensalidades acima de 300 reais em qualquer cidade média ou grande do Brasil...E aí que vejo que a FIRE realmente é uma corrente contra a maré porque irão ter muitos momentos em que iremos questionar se tudo vai mesmo valer a pena.

Sinceramente, admiro demais a disciplina e paciência dos blogueiros FIRE que leio nesse mundo à parte há anos: resilientes, com a frieza ártica de aportar em meio a crises econômicas colossais e quedas do Ibovespa e de mercados estrangeiros (ou mercado andando de lado por 3...4 anos) e sempre tendo aportes suntuosos para se juntar ao bolo. Para mim, parece mesmo é que quem está nessa jornada é só gente que ganha acima de 25K mensais. E aí sempre paro para refletir em minhas escolhas dos últimos anos.



Não ganho tudo isso, mas também não ganho mal. Ocorre é que o poder de compra de quem ganha em real caiu drasticamente nos últimos dois anos... e o que meu salário pagava com folga até 2018-2019, hoje em dia tá suando para pagar tendo a folga imensa que tinha para os aportes anteriormente... e em muitos momentos desse anos de ouro lá atrás (pois já ganho o que considero "bem" tem uns 12 anos), escolhi curtir e muito fazendo algo que adoro: viajando... hoje em dia, para guardar 40 a 50% do salário, não dá mais para viajar...não dá MESMO. Dá sim, pra escolher UMA das 52 semanas do ano para dar uma passeada sem muita gastança e com planejamento beeeeem encaixadinho. Para uma bonne vivante como eu já fui no quesito viagens, isso é morrer aos poucos a cada dia...

Mas... como sempre questiono, o mais difícil não é ter metas e correr atrás delas. No caso FIRE, difícil mesmo é não saber quando essa fase de sacrifícios vai passar. Pois se a meta só for alcançada aos 60 anos de idade....até vou atingir a IF (e certamente irá ajudar e muito), mas não vai mais ser precocemente...e do que adiantou então tantos sacrifícios?

É muito cruel viver imaginando "E SE..."




Já curti muito a vida, mas será que agora, viajar de novo só depois dos 60?

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page